Desodorante de sal

08/09/2016

Desodorante de Pedra de Sal Natural

A alternativa saudável aos anti-transpirantes

 

Os desodorantes e anti-transpirantes foram criados para inibir o forte odor corporal e/ou bloquear o suor excessivo, que causam desconforto a inúmeras pessoas. O produto é aplicado nas axilas e permite que passemos o dia todo livres desses incômodos. No entanto, transpirar é a forma natural do corpo se refrigerar e eliminar resíduos e toxinas. Assim como os intestinos, fígado e sistema urinário, as glândulas sudoríparas mantêm o corpo limpo produzindo o suor – suar é natural e um bom sistema para permanecer saudável. Portanto, impedir o organismo de transpirar bloqueando os poros com produtos químicos é prejudicial, como tentar dirigir um automóvel com o escapamento bloqueado.

Muitas pessoas acreditam que precisam de desodorantes e antitranspirantes para controlar a transpiração e seus efeitos. O que acontece é que as substâncias presentes nesses produtos bloqueiam a excreção das toxinas pela pele, o que faz com que estas toxinas acumulem-se na pele e nos tecidos conectivos subjacentes. Neste processo, o crescimento bacteriano é potencializado, aumentando o risco de contrair doenças cutâneas.

O que poucos sabem é que o suor é um fluido inodoro, composto de 99% de água, que evapora com muita rapidez e não deixa qualquer cheiro desagradável. O mau odor das axilas ocorre por ação de bactérias. Em uma extensão de pele do tamanho de uma moeda de 1 real pode haver até 500 mil bactérias, e é no processo de digestão do excesso de toxinas por essas bactérias que é gerado o odor, proveniente de gases formados nessa digestão.

Os desodorantes e antitranspirantes que se propõem a combater as bactérias e controlar o excesso de umidade nas axilas contêm agentes germicidas e perfumes para ocultar os odores. Os ingredientes ativos mais comuns desses produtos são o cloridrato de alumínio e o cloridrato de zircônio de alumínio, sais que reagem com a proteína existente no suor e formam um gel que bloqueia parcialmente a excreção de líquido pelas glândulas sudoríparas. A pele absorve com facilidade estes ativos, e hoje se sabe que pessoas que sofrem do mal de Alzheimer apresentam grandes quantidades de alumínio no corpo, possivelmente devido à utilização de desodorantes.

O alumínio, mineral iônico orgânico, é sintetizado naturalmente pelas frutas e pelas verduras e é essencial para o corpo humano. Porém, o alumínio produzido sinteticamente é muito tóxico, e tem efeito contrário ao do alumínio produzido pela natureza. Em estado iônico, o alumínio (assim como o ouro, a prata, o chumbo e o arsênico) é fundamental para o nosso organismo, mas na forma metálica inorgânica pode provocar intoxicação grave e numerosos transtornos. Quando aplicamos antitranspirantes e desodorantes na pele, os metais pesados e produtos químicos venenosos penetram no sangue e acabam acumulando-se no fígado, nos rins, no peito e no tecido cerebral.

 

Proteção efetiva e natural

 

A pedra de desodorante natural é bastante eficaz e não tem efeitos colaterais. O alumen presente na composição do produto é um sal mineral natural que não tem qualquer relação com o cloridrato ou o cloridrato de zircônio de alumínio utilizados na indústria cosmética. Os princípios ativos da pedra desodorante não bloqueiam a transpiração, apenas eliminam o odor, impedindo a proliferação das bactérias.

Uma pedra de desodorante natural custa R$ 44,00 e dura de 2 a 3 anos, em média. É pura e inócua. Aplicada nas axilas logo após o banho, sobre a pele molhada, impede a proliferação das bactérias, mas permite que o corpo elimine o suor de forma natural.

 

Andreas Moritz, autor de “Limpeza do fígado e da Vesícula”.

“Los secretos eternos de la salud y del rejuvenecimiento”, págs 336-8.

Desodorante de Pedra de Sal Natural